out 16

Heraldo Bighetti Gonçalves

– Esmeralda! Estou com raiva!

– Não fui eu – ela respondeu imediatamente – porém, alguma coisa ela devia ter quebrado. Só eu ainda não sabia o quê. Mas não era esse o caso.

– Esmeralda, você que quase conseguiu abrir uma agência de publicidade também vai ficar raivosa.

– Pois é – entrou ela na sala enxugando as mãos – , eu só não contava com aquele sócio que leva tudo da gente. O Nizan está indignado até hoje, nem mudou as penas em protesto. Mas o que aconteceu?

– Você sabe que eu adoro o rádio. Criar spots é uma criação completa. A gente deve sempre indicar para o ouvinte o que está acontecendo e deixar nos diálogos uma história acontecer. E tudo parecendo natural.

– É mesmo – respondeu Esmeralda – a coisa toda acontece na nossa cabeça. Parece que estamos vendo um filme.

– Essa é a ideia e o desafio. Mas o que fizeram para a churrascaria Fogo de Chão é de limpar a gordura da picanha.

– Foi bom tocar no assunto, espero que não tenhamos mais churrasco neste apartamento. Limpar aquela grelha é assunto para reclamação na delegacia da mulher.

– Mas eu faço só de vez em quando…

– Fazia. Olha só como está bonita a churrasqueira, cheia de vasinhos com flores.

– Vamos conversar depois sobre isso. Voltando ao churrasco frio, o spot é lamentável. É assim: pessoas gritando, desespero geral e uma voz brada “Um meteoro vai destruir a Terra. Socorro. Alguém entende de meteoro???”.

– Até aí, tudo bem. O rádio se presta a isso mesmo, cenas que custariam centenas de milhares de dólares podem ser geradas na mente do ouvinte ao custo de uma frase e um efeito de som. Ou seja, praticamente nada.

– Hummm. E o meteoro?

– Pois não é que na confusão, um sujeito responde e segue o diálogo:

“Eu, eu, eu…”.

“Você entende de meteoro – pergunta o sujeito desesperado” – e recebe a resposta: “De meteoro eu não entendo nada. Mas de churrasco… só lá no Fogo de Chão”.

Esmeralda fez aquela cara de quem toma chá de boldo puro.

– Não é para ficar indignado? Como é que alguém pode criar um absurdo desses. E o pior, alguém aprovou e pagou tudo. Uma esquizofrenia de imagem de marca.

Você vai nessa churrascaria e paga bem caro.  Você entende que a qualidade faz parte de todo o processo que vai terminar no espeto. E, então aparece esse spot joga no chão a personalidade de marca.

– Ué… tá certo. Não é fogo de chão? Foi tudo pra chom. Lembra da novela? Ô, ô!!!

– Pode ser que não exista relação, mas o fundo de investimentos GP Investments vendeu a FC Holdings, empresa que é dona da rede de churrascarias Fogo de Chão, por US$ 400 milhões para o fundo de investimentos americano Thomas H. Lee Partners.

– Ahhh. Agora está explicado – exclamou Esmeralda. Os gringos não entendem nada mesmo de propaganda. Lembra daquele do carrinho alemão lek, lek, lek? É a mesma coisa. Só que neste caso é meteorismo puro. Ô, ô

written by Leonardo Trevisan


Comments are closed.